Estamos Chegando

Por Gilberto Mauro 

“Foi nos bailes da vida ou num bar em troca de pão que muita gente boa pôs o pé na profissão de tocar um instrumento e de cantar. Não importando se quem pagou quis ouvir. Foi assim” Pois é, somos nós, estes tocadores, trovadores, aqueles que alegram as noites, os teatros, as casas, os salões, a festa. Para nós, “a vida é amiga da arte, é a parte que o sol me ensinou” Somos nós que trazemos aquele afago aos ouvidos, aquela esperança, aquela alegria. E também somos nós que alimentamos as rádios, damos vida aos filmes e às propagandas de tv. Criaturas desgarradas sem senhor, mas à mercê de tantos senhores. Sim, a gente sabe que “pro violeiro e cantador, só há três coisas neste mundo vão: Amor, viola, alforria. Amor, dinheiro não”, mas não se trata disso. Se trata de sobrevivência, dos nossos direitos. Para não ficar naquela história do “tal ditado, como é? Festa acabada, músicos a pé, músicos a pé. Músicos a pé?” aqui estamos nós, do Sindmusi MG, Sindicato dos Músicos Profissionais de Minas Gerais, com sua nova diretoria que tomou posse dia 31 de outubro de 2017, após décadas de pausa nesta pauta musical sindical. E aqui apresenta a edição número 1 deste jornal, trazendo nossas ações, nosso pensamento revigorando os ideais e a luta pelos direitos, necessidades, desta categoria imensa com tantas diferenças e certamente, a maioria sem direitos garantidos.

Viemos para trazer a consciência de nossa importância e é nosso ideal fazer este sindicato a casa de todos nós. Seja bem-vindo, precisamos de todos!

E no mais, “pra aquele que só fala que eu não sei viver, vai lá em casa numa visitinha, que o verso e no reverso da vida inteirinha, a de encontrar-me no cateretê”.