SINDICATO CELEBRA ACORDO COM A FILARMÔNICA

Com a paralisação das orquestras, motivada pela pandemia do coronavírus, a direção da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais utilizou-se do recurso conferido pela Medida Provisória 936 (MP936) que permite a redução temporária dos contratos de trabalho, com respectiva redução do salário.

A negociação foi feita em reuniões virtuais com participação da diretoria do Sindicato dos Músicos e de sua Assessoria Jurídica, de membros da comissão de representantes dos músicos da orquestra e da diretoria do Instituto Cultural Filarmônica (gestor da orquestra). Contou também com a importante participação de Fernando Ferreira Duarte, supervisor do escritório do DIEESE.

As celebrações do acordo e da sua prorrogação, se deram em Assembléias Gerais virtuais que contaram com a presença massiva dos músicos da Orquestra. Foi fundamental a intervenção do Sindicato, através de sua Assessoria Jurídica, para que o acordo, diante das dificuldades do momento, fosse o melhor possível para os trabalhadores músicos.

MOMENTO DESFAVORÁVEL

O momento atual nos ensina o quanto é importante possuirmos instituições representativas fortes. Num cenário de crises que se sobrepõem e se realimentam, crise na saúde, na economia e na política, onde não conseguimos vislumbrar com clareza o que o futuro próximo nos reserva, melhor termos com quem contar.

Por isso é tão importante, hoje, o fortalecimento de nosso Sindicato dos Músicos Profissionais de Minas Gerais. As vantagens de estar em dia com o seu sindicato nunca foram tão importantes. Em meio a uma pandemia, ataques aparecem de todos os lados, colocando sempre quem é da área da cultura como gasto, algo desnecessário. Porém, os mesmos que promovem os ataques esquecem que no meio do isolamento social, as pessoas consumiram arte e cultura ao máximo. Sabemos que, em sua grande maioria, os músicos já vivem uma realidade de extrema precarização nas relações de trabalho. Poucos são os que têm emprego fixo.

 

Essa nova realidade nos leva, portanto, à precarização da precarização. Por outro lado, é justamente diante desse quadro nada favorável que se torna mais imprescindível a união de esforços para conquistarmos uma rede de proteção e solidariedade.

Lembramos que no início de 2018 o Sindicato dos Músicos Profissionais de MG foi procurado pelos músicos contratados da Orquestra Sinfônica e Coral Lírico de Minas Gerais com algumas reclamações de ordem trabalhista. Neste momento, nossa equipe esteve de prontidão para conseguir intervir na justiça do trabalho para soluções e negociações.

Portanto, filie-se. A profissão de músico nunca foi tão atacada como hoje, e agora precisamos estar unidos e mais fortes, mais do que nunca. A defesa dos trabalhadores da música do Estado em meio à pandemia será o trabalho principal deste ano de 2020 para o sindicato. É por seus direitos que iremos lutar incansavelmente.